Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha

Corinthians e Caixa discutem acordo por dívida da Arena

A audiência entre o clube e o banco foi adiada

 

Corinthians e Caixa Econômica Federal discutem um acordo amigável em relação à dívida de R$ 536 milhões da arena alvinegra e pediram o adiamento da audiência de conciliação que seria realizada nesta terça-feira, mas não ocorrerá mais nesta data. Com isso, o processo do banco estatal contra o clube está suspenso por 30 dias.

"Como se sabe, Corinthians e a Caixa vêm conversando a fim de encontrar uma solução amigável. Em razão disso, as partes conjuntamente pediram a suspensão do processo pelo prazo de 30 dias, o que já foi deferido pelo juiz", afirmou o diretor jurídico do Corinthians, Fábio Trubilhano.

A Caixa cobra R$ 536 milhões por causa do atraso de seis meses no pagamento das parcelas da arena. Em 23 de setembro, o banco anexou ao processo o pedido de bloqueio das contas da Arena Itaquera até que o valor total seja quitado. A empresa foi criada para obter o financiamento por meio do BNDES.

No último dia 4, o departamento jurídico do Corinthians entrou com pedido de embargo ao processo movido pela Caixa. O clube pede a suspensão da execução judicial, a retirada do nome da Arena Itaquera S/A do Serasa e a designação de audiência de conciliação.

Enquanto acontece a briga judicial, as partes tentam um acordo amigável. Os advogados do clube e da empresa conversam para encontrar uma solução para o pagamento da dívida. Em setembro, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, chegou a dizer que "vai ter um acordo, mas vai ser do jeito que a gente quer".

Andrés costuma reclamar em suas entrevistas de que o clube paga as maiores taxas se comparadas com as outras arenas erguidas para a Copa do Mundo de 2014. No entanto, ele afirma também que o Corinthians pode e consegue quitar essa dívida.

O clube pretende pagar entre novembro e fevereiro o valor de R$ 2,5 milhões por serem meses com menor número de jogos na temporada. No restante do ano, quer desembolsar algo em torno de R$ 6 milhões. A acordo continuaria com validade até o término de 2028. Ou seja, descontando os juros, o clube deve pagar nos próximos nove anos cerca de R$ 522 milhões.

Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Nossos Contatos

Entre em contato conosco

WhatsApp - (000)-00000-0000

Celular - (000)-00000-0000

Fixo - (000)-0000-0000

Email - meuemailvaiaqui@email.com

ANUNCIE EM NOSSO SITE E APAREÇA DE VERDADE

TEMOS UM ESPAÇO ESPECIAL PARA SEU ANUNCIO

 

Imagens das Postagens

Quinta-feira tem risco de temporais na região

Amanhã é feriado, confira o que abre e fecha em Campinas

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 10,5 milhões no sábado

Agentes da Defesa Civil de Sumaré concluem oficina visando período de chuvas

Quarta-feira (06) terá pancadas de chuva durante todo o dia

Gabriel cobra Botafogo após derrota: 'Trabalhar mais e falar menos'

Bifão é eliminada de 'A Fazenda 11' com 40,95% dos votos

Armado com facão, homem invade fábrica e tenta matar ex-mulher em cidade da PB

PORTAL DE NOTICIAS Galera Político © 2018 Criar Web Rádio ao vivo e auto DJ é muito fácil [Confira aqui]